• Richardson Garcia

Apenas Hoje - Bolsistas

#Nícolas


Dei um banho no Fumaça e sequei ele, que “não gostou muito”, estava lendo na minha cama, quando alguém destranca e entra no quarto, pensei primeiramente em ser Eduardo, mas não era um garoto com uma mala somente;

- Opa! É licença.

- É o novato?

- Sim, tem lugar pra mim aqui?

- Poxa mano, pensem que ficaria com a outra cama pra bagunça, vem à direita aqui.

- Valeu. Olha que bichano lindo, como chama?

- Fumaça!

- Ai, mas tem uma placa que não permitem animais.

- Não me importo com regras. Importa-se?

- Não, de boa, um mascote. Sou Fabrício Moraes.

- Prazer, Nícolas Barreto!

- Você é filho daqueles...

- Sim, de Caio e Luan!

- Cara vi umas fotos suas em uma revista, você é louco cara, como teve coragem de pular de pára-quedas daquele prédio?

- Viu aquilo? Mano foi insano, todo o aparto de segurança te relaxa.

- Legal.

- Moraes esse nome não me é estranho, “Clinica Moraes”?

- Não, sou bolsista, não tenho meu nome como legado de nenhuma instituição.

- Hum entendo. Foi difícil de entrar?

- Entrevistas, visitas em casa, exames e uma prova.

- Nossa não sei o porquê isso tudo pra entrar nesse hospício.

- Cara, o futuro dos pais estuda nesse colégio, são oportunidades que não se pode descartar.

- Quantos entraram?

- 3.

- Cara meus parabéns, seja bem vindo.

Fabrício era muito tranqüilo, e humilde, um cara que tem assunto é bom de papo. Fui ao banheiro e assim que sai, abri a porta Ayla entra no quarto, ela se assusta, pois Fabrício estava sem camisa;

- Ahh’ Desculpa ai que vergonha.

- Não tranquilo, entre.

Ela tampando os olhos para não ver ele fecha a porta;

- Pode olhar o cara esta sem camisa e não sem cueca.

- Cala a boca Nico’ me empresta seu carregador do notebook.

Ela pegou e foi saindo ele veio se aproximou com muita presença em voz de tom marcante se apresentou;

- Fabrício Moraes, prazer, me desculpe.

- Prazer, não eu que me desculpo, sou Ayla Porto.

Eles se beijaram e ela saiu toda derretida;

- Ela gostou de você!

Falei jogando o travesseiro nele;

- Nossa já estou amando esse colégio. Ei pode me emprestar seu celular?

Entreguei pra ele que estava ligando pra mãe eu acho. Eduardo entra no quarto, olhou pro cara sentado na cama, e fez sinal tipo “Quem é ele”?

- O cara que faltava aqui eu. Novato.

Fabrício terminou a ligação e veio falar com o Eduardo.


#Agatha


Estava com medo de chegar já conhecendo somente a Ayla, mas os amigos dela alem de muito lindos são muito de boa. Depois do jantar estávamos sentados, na piscina, eu Ayla, Luis e Nícolas, Eduardo estava sentado em uma cadeira de frente pra gente, um garoto muito bonitinho passou e Nícolas o chamou;

- Fabrício chega ai! A água esta ótima.

- É gatinho, entra antes que o Nícolas mija na água.

- Cala a boca Luis.

Nícolas jogou água nele, molhando seu cabelo, Luis ficou uma fera, mas não fez escândalo, o garoto todo tímido sentou com os pés na água, e Luis começou seu show.

- Ayla você viu o cabelo da minha vizinha de quarto?

- A garota do cabelo vermelho?

- Sim.

- O que tem ela gente?

Perguntei pro Luis que já estava rindo, gente como ele era mal;

- O que tem ela gata? A garota mirou no cabelo de Unicórnio e acertou na piruca do Bozo.

Caímos na risada, nossa ele era hilário, a sua presença deixava todos sorrindo e de bem estar;

- Você é muito mal Luis.

- Acostuma loira. Ai quem peidou? Nícolas seu ogro, só poderia ser.

- Ah’ eu mereço. Luis você não peida não é?

- Claro que não, eu solto “Bom Ar” e não esse fedor.


Gargalhada total, Nícolas que parecia mais reservado não aguentou, o Fabrício então nem se somente.



#Nícolas


Segunda feira acordamos eu e os meninos nos preparamos para a aula, depois do café  da manhã que não foi tão animado, até porque sou Ayla acordava de bom humor, primeira aula um saco, pra completar Diogo fazia parte da minha  turma, Eduardo era de outra sala, eu fiquei com o Fabrício;

- Cara idiota!

- Concordo plenamente cara.

- Escuta Nícolas pediram pra lhe entregar isso.

- O que é?

Li o bilhete e havia uma marca de batom e pedindo meu número,

- De quem é?

Perguntei a Fabrício  que somente olhou para frente, mostrando a garota! Escrevi e entreguei pra ele!

- O que escreveu?

-Pra ela vir pegar no meu quarto hoje a noite.

- Haha’. Mas é eu e Eduardo?

- Seu virem, quero os dois foram por no mínimo 2 horas.

- Sortudo.


#Fabrício


Cheguei pouco mais cedo pra almoçar e me sentei com os garotos bolsistas;

- Olha aí o Sortudo!

- Sortudo?

- Ficou no quarto com os magnatas. Não ficamos juntos.

- Nada haver mano, eles são muito de boa! Tem que conhecer.

- Muito de boa mas não se entrosam com ninguém não é mesmo.

Eduardo e Luis passam e me chamam;

- Fabrício Senta conosco!

- Vou sim, a barra aqui está pesada.

Levantei e fui com eles, mesmo sem conhecer muito bem,

- Quero os dois foram do quarto hoje às 19:00.

Disse Nícolas se sentando ao lado de Luis.

- E porque?

- Vou levar uma garota lá.

- Nossa mas é o primeiro dia de aula e já tem garotas assim na sua  sala?

Perguntou Ayla fazendo cara de nojo;

- Eu sei não é demais.

Eu e Eduardo rimos e ele tocou em nossa mão saindo todo Alegre,

- Eles não tem produtos sem glutem na cozinha da pra acreditar.

Agatha se sentou ao lado de Luis, onde Nícolas se levantou indagando;

- Amor não tem nem sem lactose,  acredita nisso, vou ter que correr todos os dias, e não é atrás de homem Ayla, tô falando na quadra de futebol.

- Aí Luís isso aqui não é pra gente. Olha vou aproveitar o intervalo e procurar alguém que faça as unhas olhem isso!

Elas começaram um papo muito chato, fui falar com Eduardo mas ele estava almoçando com um monte de papel na mão;

- O que é isso cara?

- Não nada!

- É um scritp?

- Não.

- Esta na turma do teatro cara?

Luís olhou se levantou e pegou o papel.

- Isso é meu, como pegou sem eu ver Eduardo, aí meninas tenho que ir, vou fazer um banho de lua e alimentar o Resus.

Todos olharam meio sem entender e Ayla comentou;

- Luís está na turma de teatro?


#Luis


Só o Eduardo mesmo pra me fazer de idiota na frente dos meus amigos, com a desculpa de ver o Resus entrei no quarto dos meninos, Nícolas estava no banho;

- Quem está aí?

- Sou eu, vim ver o Resus.

Peguei o scritp e coloquei dentro  da gaveta de Eduardo, trouxe leite pra ele, e havia pedido ração  mas ainda não entregaram no meu quarto, tive que fazer o pedido no correio;

- Você está cheiroso, quem te deu banho em fofinho.

- Fui eu.

Todas as concepções de homens mudaram na minha cabeça,  Nícolas era bruto, nojento, o tradicional homem das cavernas, no caso dele versão atualizada. Nícolas tinha tatuagens pelos braços,  acima da cueca e nas costelas, loiro não definido mas como se praticasse luta um corpo bonito.

Disse ele de toalha próximo a sua cama;

- Hum pelo menos algo que preste.

- É isso é cuidar dele pra você.

- Não se preocupe vou levar ele pro meu quarto.

- Você não cuida nem de si mesmo Luís,  largue de frescura e deixe ele em paz.

Não respondi. Ah é que ele estava pelado de costas pegando a roupa no armário,  que bunda linda, nossa eu precisaria de ajuda pra sair daquele quarto.

- Seu Grosso,  vão entregar a ração dele aqui...

- Essa aqui?

Disse ele apontando pro canto atrás da porta.

- Essa mesmo. Bem já vou indo.

Sai rapidamente antes de me dar um troco aqui dentro, indo para meu quarto vejo a “Pikachu” passar, pra quem não se lembra a garota do blush, minha vizinha.

“ Vovó estou sentindo muita falta da senhora e de Beth, o colégio é legal e tudo mais, só que estou com receio de ir o fim de semana pra casa dos meus pais, não queria desapontar mas acho que não estou pronto pra enfrentar eles.

Conheci os amigos de Ayla são muito legais comigo, pessoas classe porém bem humilde de almas limpas. Ah adotei um gatinho (animal).

Ps.  Não sou eu que estou cuidando do gato.

Ps. 2. Ele se chama Resus.


Te amo

Luís Tavares. “


Mandei um e-mail como de costume pra minha avó,  e ouço baterem na porta;

- Entrem.

Era o Eduardo,  ele entrou bem sem graça e fechou a porta!

- Queria agradecer por hoje!

- Não precisa! Só não ande com ele por aí como se estivesse estampado em sua cara.

- Rsrs’ desculpe.

- Vai no teste semana que vem?

- Acho que não. Mas estou torcendo por você.

- Obrigado.

Ele veio me abraçou e antes de chegar na porta diz;

- Escuta, Nícolas está com a tal garota será que posso...

- Sim claro Senta aí,  estou lendo meus e-mails.

- Não é querendo abusar, poderia me ajudar?

- Sim, vou mostrar meu talento pra você.

1 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia