• @richardsongaarcia

Apenas Hoje - Amigos Novamente

#Ayla


Eu e o Eduardo fazíamos parte da comissão que estava decorando a quadra para a festa, bem, o Eduardo era o responsável por tudo, a menos de duas horas, finalizando, estávamos juntos passando o som.

Eu subi até o local onde ele estava com os equipamentos;

- Já terminei, vou indo nessa me arrumar. Precisa de mais alguma coisa?

- Espera, quero te mostrar uma coisa.

- O que?

Ele colocou umas musicas de ambiente para dançar, Eduardo estendeu a mão;

- Me concede essa dança?

- Eduardo aqui, não....

- Venha Ayla, é só uma dança.

Descemos na pista e começamos a dançar, a musica era lenta de corpo junto, foi alguns segundos, para nós trocarmos olhares, paramos e ficamos imóveis um olhando para o outro, Eduardo aproxima seu rosto do meu fechando os olhos, e sinto nossas bocas se encontrarem, quentes e doces, ele me beijou docilmente.

Mas não poderia me deixar levar, me afastei dele e dei um leve tapa em seu rosto, sai correndo mas Eduardo veio e me segurou pelo braço, caramba com sua pegada voltei a sentir aquele corpo ao meu, soltei meu braço e sai da quadra, extremamente confusa, sem saber como agir e com medo de alguém ter visto algo. E pior, gostar do beijo dele.


#Luis


Eu estava pronto para a festa, fui no quarto das meninas para não ir sozinho, e quando entrei a Agatha estava finalizando a maquiagem e a Ayla no banheiro,

- Agatha o Eduardo esta na porta, e ele está um gato, vai la amiga aproveita.

- rsrs’ Obrigada, não vem conosco?

- Não vou esperar a Ayla.

- Até mais então.

Eles saíram, eu retoquei meu pó, Ayla sai esplendorosa do banheiro;

- Gente, não vai na festa mais amiga?

- Vou porque? Ai não gostou do vestido, eu sabia......

- Parece que vai se casar, Você está linda, Ayla assim as inimigas choram.

- Obrigada. Mas você também está lindo.

- Ayla esse mundo vai para que eu vou descer, mas vou descer em cima daquele ginásio, fazendo a linha “Wesley Safadão”, dando virote.

- Hahaha! Vamos logo idiota. Não sei de onde você inventa tanta besteira.

- Vamos  e que Deus abençoe os homens bonitos e os feios se ele tiver um tempinho.

Nossa a festa já estava bombando, chegamos e demos de cara com o Fabrício e outra garota, muito bonita por sinal, o que eu fiquei surpreso foi que Ayla não ficou com ciúmes, ah eu sou gay e sinto esse tipo de coisa, ela os cumprimentou tranquilamente, continuamos andando no meio da galera até encontrarmos o Eduardo e Agatha, ai sim houve um clima, passamos rapidamente por eles, pegamos algo pra beber e como a festa era comemoração ao fim do semestre e o começo das férias, eu procurando o Nícolas por todo canto e nada.

Pouco tempo depois eu já havia bebido mais que devia e estava dançando igual a um "moela fritando no asfalto  de 40 graus do rio de janeiro", estava bebendo alguma coisa que não me lembro o nome, Ayla havia ficado comigo até então, eu não estava bêbado mas havia álcool no meu sangue, rsrsrs, quando avisto o "boy", Nícolas estava com um estilo de smoolking perfeito, cabelo arrumado penteado para o lado, e aquela carinha de safado de sempre, ele estava com um pessoal próximo as escadas mais afastadas;

- Ayla vem comigo.

- Onde Luis, aqui está ótimo dançando.

- Preciso impressionar um bofe.

- Luis!

Nos aproximamos dancei um pouco com a Ayla e nada, havia algumas pessoas na frente, decidi subir nas escadas. Tudo bem eu pensei que era a Beyoncé naquela hora, acreditem eu coloquei um pé no corrimão, e quando vi passei três degraus, fui parar la embaixo todo mundo parou me vendo naquela situação, o copo que eu estava derramou tudo em mim, meu cabelo havia parecido que eu fiz “dreed” com mel, eu não paguei um mico, paguei um “Planeta dos Macacos”.

Gente que vergonha, Nícolas e Ayla me ajudaram, saímos do salão, eu não acreditava no que havia acontecido;

- Se machucou Luis?

- Não Nícolas, pelo amor de Deus, me diga que ninguém gravou aquilo. Isso só pode ser pragas daquelas correntes de Orkut que eu não compartilhei.

- Haha’ Para de falar besteira, vamos vou te levar pra tomar um banho.

- Estava tentando impressionar alguém?

Perguntou o Nícolas abrindo a porta do meu quarto;

- Não, como se impressiona alguém no chão daquele jeito.

- Deu pra perceber. Ayla onde vai?

- Voltar para a festa.. Não querem que eu ajude a dar banho no Luis.

- Ah valeu amiga, mas obrigado Nícolas estou só com uma dorzinha no pé, nada demais.

- Fica tranqüilo a festa estava uma merda mesmo, vou te ajudar, venha.

Entramos e Ayla voltou, o corredor estava escuro, eu estava apoiado no ombro de Nícolas, me sentei na cama, e ele tirou o paletó, a gravata;

- Odeio esse tipo de roupa, por isso as pessoas usam para enterro.

Ele tirou a camisa branca de dentro da calça, abriu os botões no pulso, e me olhou com seu cabelo meio “acaramelado” por cima de seu olhar;

- Ta olhando o que?

- Ah, nada! Pensei que iria tirar a roupa toda, sendo que eu que preciso de um banho.

- E não vai tirar essa roupa?

- Me ajuda.

Ele pegou em meu braço e me ajudou até o banheiro, eu preciso dizer que estava fingindo, ou já deu para perceberem?

Ao lado do Box tirei toda minha roupa entrei no chuveiro e tomei uma banho, ele sentado no vaso mexendo no celular,

- Precisa de Ajuda ai Luis?

- Não.

Terminei rápido, peguei a toalha me seguei e envolvi na cintura e a outra passei novamente no cabelo e deixei solta no ombro, ele me ajudou até a cama, e eu aproveitando para tocar ele, próximo a cama eu estava apoiado no ombro esquerdo dele o meu direito, me virei ainda segurando nele e sua outra mão veio para me apoiar, o movimento deixou nossos rostos próximos, Nícolas é pouco mais alto que eu, mas não tanto.

Eu queria muito mesmo ele, e o beijei, tremi com medo de ele recusar logo de cara, mas ele meio que correspondeu, o beijo foi perfeito, acho que o melhor e mais gostoso de todos que possa imaginar, os lábios dele, a boca, língua, caramba, não afastei o rosto do dele, beijei o canto de sua boca, outro beijo molhado nos lábios inferiores e outro em seu queixo.

Nícolas nunca foi romântico e não tinha muito jeito carinhoso, sua mão veio ao meu rosto afastando, na altura do queixo, e olhando nos meus olhos ele disse;

- Nunca vai rolar nada entre a gente.

- Nem sexo sem compromisso.

Falei soltando a toalha ficando pelado, passei a mão tirando de meu rosto e descendo a outra pela minha cintura, no mesmo tom ele disse;

- Apenas Hoje.

Acho que havia conseguido atiçar a onça. Nícolas veio e deitamos na cama, ele me beijava vagarosamente, porem com uma respiração forte, eu pelado sentia seu membro no meu por cima do tecido da calça, ele se levantou abriu o cinto e tirou a calça, me virei para trancar a porta e já senti aquele corpo no meu, cara na real, como é gostoso sentir o corpo do parceiro, no caso de Nícolas, quente, aquele corpo firme e desenhado.

No movimento que fiz fiquei de quarto, ele me encoxou, deu uns dois tapas fortes na minha bunda, e me abraçou fazendo eu sentir seu peitoral as minhas costas, virando meu rosto para beijá-lo. Ele se deitou tirou a cueca e eu fui por cima de Nícolas beijando sua boca, e dessa vez desci beijando e passando a língua no seu peito, barriga, e cassete, posso dizer que fiz o serviço completo, consegui tirar gemidos ou melhor urros dele, que segurava com as duas mãos os movimentos que eu fazia.

- Senta nele vai.

Nícolas puxou um travesseiro e colocou embaixo de sua cabeça e segurou seu membro apontando pra mim que estava sentando e já sentindo ele me penetrar, poxa doeu um pouco de inicio mas quando acostumei, o movimento de vai e vem sendo seguido pelas suas mãos nas minhas nádegas, as vezes olhava para trás ele estava ate de olho fechado, ai eu caprichava mais ainda, logo ele se cansou dessa posição e fiquei de quatro com a cabeça no lençol bem empinado, Nícolas já veio metendo muito forte, eu gemia no lençol para amenizar, ele ajoelhado no colchão logo se levantou e fodendo mais e mais fundo, quando foi gozar estava muito frenético seus movimentos, Nícolas gozou tirando e colocando seu cassete com urros de tesão, eu ainda o chupei limpando-o.

Tomamos um banho juntos nada demais, e logo ele comenta, ainda debaixo do chuveiro;

- Ei não está mancando, Luis.

Ele sorriu e levemente me deu um tapa no rosto;

- Safado.

Acreditem se quiser, ele dormiu comigo aquela noite, bem eu não dormi direito, ficava vendo ele dormir e pensando meio que em tudo, sei lá, acho que estava apaixonado por Nícolas, ou ao menos despertado algo, passei a noite em claro, consegui pegar no sono de manhã, quando acordei por volta de dez da manhã ele não estava mais lá, suas roupas não estavam no chão, e ele não estava mais ao meu lado.

#Eduardo


Minha noite havia acabado no terrado do colégio, assistindo o por do sol e  pensando em Ayla, poxa estava pensando muito nela nos últimos dias, com o colégio tudo iria só ficando mais intenso e pior, estava quase namorando com Agatha;📷Ao voltar para o quarto, assim que entrei meio que sem fazer barulho, ao olhar para a cama de Fabrício ele estava dormindo, olhei para a cama de Nícolas, estava toda arrumada e ele com um livro sentado, isso mesmo  Nícolas estava com um livro na mão, fiquei meio que sem acreditar, como o livro tampava sua visão ele não me viu, mas logo me entrei e fui tomar um banho, para ir ao banheiro passava pela cama do Nícolas;

- Depois quero falar com você mano.

- Beleza.

Respondi entrando no banheiro, sinceramente eu queria falar com ele, lendo um livro? Haha’.

Eu sabia que ele iria conversar sobre a gente, tipo esse tempo todo sem falar, mas fiquei tranqüilo, assim que sai e me vestindo, o Fabrício estava acordando, e da cama dele ele falou;

- O que é isso Nícolas?

- Um Livro.

- Kamasutra?

- Haha’ não idiota, “Harry Potter”.

- Virou gay? Nícolas olhou para ele querendo rir, ou com uma cara de desconfiança; 📷

- Aqui pra você o Fabrício.

Disse Nícolas pegando em seu “pacote”, nem eu aguentei comecei a rir, Fabrício foi para o banheiro eu fiquei pouco sem graça e Nícolas puxou assunto;

- Sente aqui!

Falou fechando o livro e apontando para a cama dele, me sentei em seguida olhado fixamente pra ele;

- Cara acho que já esta na hora da gente tomar um rumo e nos comportarmos como homens...

- Luan é você?

- Idiota, sei lá Eduardo, sabe que é meu melhor amigo, tipo... Desculpas pelo que falei aquele dia, estava com raiva, e ciúmes de estar mais com o Luis, estava fora de mim. Foi mal.

- Relaxa, eu também peguei pesado, me desculpa por ser um idiota e também pelo que eu disse se te ofendeu de alguma forma.

Depois de uma pausa momentânea ele estendeu a mão;

- Amigos novamente?

- Amigos.

- Ah vem aqui.

Ele me abraçou, o Fabrício saiu do banheiro, ainda com a porta entre aberta;

- Rapaz, mas não é que a coisa é rápida, até agarrando o Eduardo, hahaha’.

- Cala a boca Fabrício, se bem que não estou entendendo nada desse livro mesmo.

- Deixa eu ver.

Falei pegando o livro dele;

- Claro Nícolas esse é o 3° da saga, por isso não esta compreendendo, onde pegou esse livro?

- Do Luis, vou trocar, são quantos?

- Essa coleção são 7 livros.

- Puta merda, vou é devolver ele então.


#Cauê


- Passa... Passa... Ah cara, olha ai...

- Haha’ seu pai é foda...

- Vocês são muito pernas de paus, eu contra os dois e não conseguem tirar a bola.

Meu pai Gabriel saio para dentro de casa, eu estava com o vizinho o Jason de minha idade, estávamos jogando bola, era de manhã e o sol já estava alto no Rio de Janeiro, quando meu pai entrou corremos e pulamos na piscina somente de short;

- Então sabe quando vocês voltam para Milão?

- Não Jason, com o Nícolas, meus pais estão aguardando mais um pouco.

- Ele não esta de férias?

- Começa hoje.

- Maneiro, depois chama ele pra gente jogar uma pelada.

- Chamo sim.

- Ei garotos, venham comer algo, Cauê é Luan no telefone, ele vai buscar o Nicolas quer saber se...

- Vou. Eu quero ir com ele.

Falei saindo da piscina, o Jason foi para casa ele já havia tomado café, passei uma água no corpo e quando desci pegando minhas coisas o Luan já estava na sala;

- Bom Dia, Luan, desculpe estava no banho.

- Bom Dia garotão, tudo bem, estamos adiantados.

- Está em serviço?

Perguntou Adrian apontando para sua barriga, o Luan colocou a mão na cintura por cima da camiseta que desenhou a arma;

- Segurança pessoal, fique tranqüilo, Cauê esta em segurança.

- Vamos?

Falei antes que eles mudassem se ideia, entramos no carro e seguimos para o colégio do Nícolas;

- Sempre anda armado?

- Sim, Cauê, sempre, ela dorme ao meu lado.

- Não te incomoda a questão de perigo ou pode estar ameaçando Nícolas, Caio?

- Não, eu me preocupo, muito, mas Nícolas sabe se virar muito bem, e Caio vive na revista, onde a segurança é reforçada, eu que fico mais exposto, por causa da minha profissão.

- Ele me contou algumas traquinagens.

- Traquinagens? Nícolas subiu de nível isso sim, ele sempre aprontou conosco.

Depois de alguns minutos chegamos no colégio, havia muitos carros importados para os alunos que estavam aguardando, o Luan desceu e entramos para irmos até o Nícolas, mas no caminho um homem parou ele;

- Senhor Borges, poderia ter uma palavrinha com você?

- Sim, claro. Cauê o quarto deles é 110 se não me engano, segue o corredor depois das piscinas siga a direita.

- Tudo bem.

O corredor estava movimentado, algumas pessoas com mochilas outras sem, indo de um lado para o outro, cheguei na porta do quarto e bate, um garoto abriu logo de cara não percebi mas;

- Luis? Luis Tavares?

- Sim, e você é?

- Cauê, estou procurando o Nícolas Barreto, você o conhece?

- Sim, venha vou te levar até ele. Se bem que vocês se parecem muito em.

- Um pouco.

Em um quarto próximo ele bateu na porta, e já vejo o Nico.

- Cauê?

- Oi! Olá a todos.

- Haha’, Fabrício, Eduardo, esse é o Cauê que lhes falei, meu irmão.

- Prazer, Prazer.

- Ele parece uma copia compacta do Nícolas não é mesmo?

Disse o Eduardo rindo, logo o Luis completa;

- Bem mais fofo e mais bonito.

No meio das risadas o Nícolas diz;

- Você me ama de qualquer jeito Luis.

Mas o silencio se instalou, ficamos meio sem graças quebrado por Luan;

- Meus deus, que bagunça é essa? Só porque vão entrar de férias? Vocês precisam passar um tempo no exercito, isso sim.

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia